06 de Dezembro de 2019 | Eu vi Gnomos
A origem do Gnomundo
Existe um lugar mágico chamado Gnomundo. Um mundo mais evoluído que o de vocês, que fica em outra dimensão e é habitado por nós, gnomos, e outros seres místicos! Ainda assim, o Gnomundo e o Planeta Terra possuem uma forte ligação.

Você já parou para pensar que dar e receber presentes é algo muito importante para vocês, seres humanos?

 

Alguém pára tudo que está fazendo e foca suas energias em reforçar os laços com outra pessoa. Outro alguém recebe o presente, se emociona, se surpreende e, às vezes, até desfaz algum sentimento ruim. Dar e receber presentes é pura poesia e, desde os primórdios, sempre foi assim.

 

Mas e se a gente te contasse que alguém deu um "empurrãozinho" para a humanidade tomar tanto gosto pela coisa? Senta que lá vem a história...

 

Existe um lugar mágico chamado Gnomundo. Um mundo mais evoluído que o de vocês, que fica em outra dimensão e é habitado por nós, gnomos, e outros seres místicos! Ainda assim, o Gnomundo e o Planeta Terra possuem uma forte ligação.

 

A energia que alimenta o Gnomundo e que dá vida a todos esses seres são os laços entre os humanos. Laços de amor, amizade e companheirismo. Laços criados por histórias que compreendem desde o casal apaixonado até colegas de trabalho. Basicamente, toda vez que pessoas se encontram e criam histórias juntas, boas histórias, o Gnomundo fica mais forte.

 

Por isso, sempre houve gnomos infiltrados no seu planeta. Seres que, disfarçados de humanos, alimentavam e amplificavam a cultura de dar e receber presentes, e assim reforçavam os laços entre vocês. Essa sempre foi uma relação ganha-ganha e todos ficavam felizes.

 

Quer ver um exemplo? Quem estava por trás dos três Reis Magos? A gente, claro! E os Jardins Suspensos da Babilônia? Foi presente de um rei para uma rainha, mas gnomos deram a ideia. Da mesma forma que também influenciamos cenas icônicas do cinema onde alguém ganha presentes, e até a criação de datas como o Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados etc. Ah, Papai Noel foi um gnomo disfarçado, tá?

 

Pois é. Tudo estava indo muito bem até que um dia Mérlin, o guardião do nosso mundo, começou a perceber que os níveis de energia do Gnomundo estavam caindo vertiginosamente. Algo que não era visto desde... desde muito tempo! Então, foi em 2012 que Mérlin pegou seu cajado mágico e se teletransportou pra Terra novamente. A última vez tinha sido na Idade Média.

 

Logo, ele entendeu o que estava acontecendo. O crescente avanço da tecnologia afasta as pessoas umas das outras. Em um restaurante, viu que humanos, presos em suas telas, não conversavam mais. O "fim do mundo" que toda a mídia alardeava era o mundo como o conhecíamos. Mérlin achou um horror, mas ficou tão curioso que saiu dali e comprou um celular.

 

Uma semana depois, após finalizar Candy Crush, postar selfies e participar de algumas tretas, retomou sua consciência e voltou para o nosso mundo com um plano: enviar um pedido de socorro para os gnomos infiltrados. Alguém precisava fazer alguma coisa a respeito!

 

Foi aí que a gnoma Camila Sallaberry ouviu o chamado. Como toda gnoma que se preze, ela já cultivava o hábito de criar presentes personalizados para seus humanos preferidos. No Gnomundo, todos sabem que não há nada mais valioso do que seu próprio tempo, ou seja, os presentes mais significativos são aqueles que contém as horas de alguém, seja para escolher, fazer ou pensar sobre.

 

Camila havia acabado de criar um álbum de figurinhas para o seu marido e pensou: "por que não levar essa ideia para outros humanos?" E foi assim que nasceu a Fotoploc, startup gnômica que usa álbum de figurinhas personalizados para honrar as histórias humanas e salvar o Gnomundo.

 

Mesmo sendo uma ótima ideia, acreditem, seres místicos também precisam trabalhar duro para fazer empresas crescerem. Então, Camila começa sua jornada explorando o mercado e entendendo melhor seus consumidores, os humanos. Na linguagem de vocês ela se tornou a CEO. Na nossa, ela é a Gnoma Astronauta.

 

Mas não demorou muito para que Camila percebesse uma coisa muito importante. Não eram apenas os humanos que precisavam reforçar seus laços, os gnomos também! Então, ela foi pro mercado e encontrou algumas ajudas valiosas para fazer seu sonho dar certo. Flávia X entrou na sociedade como Diretora de RH, ou melhor, Gnoma Gestora da Felicidade. Depois vieram três investidores, ou Gnomos Anjos, que deram uma bela força para a startup.

 

Desde 2012, a Fotoploc vem crescendo, se tornando cada vez mais referência no mercado e, claro, ajudando humanos a honrarem suas histórias. O Gnomundo está bem, mas é preciso ir além.

 

Por isso, Camila e sua equipe de gnomos continuam planejando novos produtos e marcas. Hoje, a Fotoploc é uma empresa do grupo Gnocorp, cuja missão é proporcionar aos humanos presentes com significados. Outras opções, além dos álbuns, estão vindo por aí e mal podemos esperar para contar todas as novidades.

 

Aqui, nós trabalhamos duro para reaproximar os humanos, mas o final dessa história só pode ser escrito por você. Se você chegou até aqui, pegue um papel, liste as 5 pessoas mais importantes pra você e, ao lado, escreva qual tipo de presente poderia surpreendê-las. O Gnomundo precisa disso.

24 de Janeiro de 2020 | Eu vi Gnomos
Não é só uma embalagem, é A embalagem!
Julgue um livro pela capa (nesse contexto, pelo menos). Presentes podem ter um significado poderoso já pela embalagem, sim, é possível.